SISTEMA EM FOCO

Sistema Campo Limpo supera 500 mil toneladas de embalagens destinadas

É uma conquista de todo o Sistema, que traduz a alta eficiência de todas as partes no cumprimento de suas obrigações legais

Alexander Santos

Empenho de todos os elos da cadeia agrícola permite atingir marco histórico

 

Meio milhão de toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas de forma ambientalmente correta. Este número acaba de ser atingido pelo Sistema Campo Limpo e representa o total retirado dos campos desde 2002, com o início da operação do programa de logística reversa.

 

É um resultado que reflete a bem-sucedida trajetória do Sistema e deve-se, especialmente, à dedicação e ao cumprimento das responsabilidades de cada elo da cadeia agrícola – agricultores, indústria fabricante, canais de distribuição e poder público. “É uma conquista de todo o Sistema, que traduz a alta eficiência de todas as partes no cumprimento de suas obrigações legais”, afirma Alexander Santos, gerente de Operações do inpEV.

 

Ele destaca ainda a importância da capilaridade do programa, que tem 412 unidades de recebimento em todo o país e ainda realiza recebimentos itinerantes. “Estamos preparados para receber e dar a destinação ambientalmente adequada a todas as embalagens colocadas no mercado e devolvidas pelos agricultores ao Sistema Campo Limpo”, reforça.

Consciência e esforço

Atingir esse número traduz uma atitude comum a todos os elos do programa de logística reversa brasileiro, como explica o gerente de Operações do inpEV. “Nossa atuação orientada e planejada revela a unidade do Sistema. Cada envolvido percebe a importância de fazer a sua parte corretamente com a intenção de construir juntos um sistema cada vez mais eficiente. Estão todos conscientes e dispostos a fazer os esforços necessários para o sucesso da iniciativa.”

 

Uma demonstração desse empenho está nas palavras e ações dos produtores rurais, como Mauro Stertz, gestor da Sementes Santa Rita, que cultiva soja, milho, feijão e trigo em 4 mil hectares, na região de Boa Vista do Incra (RS). “Hoje, cuidamos de lavar e armazenar as embalagens corretamente, devolvendo na central cerca de 40 toneladas por ano. O Sistema Campo Limpo é nosso aliado para solucionar esse desafio, pensando no meio ambiente e nas próximas gerações”, ressalta.

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

80
80

Empenho de todos os elos da cadeia agrícola permite atingir marco histórico

 

Meio milhão de toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas de forma ambientalmente correta. Este número acaba de ser atingido pelo Sistema Campo Limpo e representa o total retirado dos campos desde 2002, com o início da operação do programa de logística reversa.

 

Os vencedores foram anunciados no dia 20 de julho, durante o Evento Nacional Enactus Brasil 2018 (Eneb), realizado em Fortaleza (CE). Os times foram avaliados em três etapas. Na primeira etapa do desafio, 66 times Enactus se dedicaram à divulgação do curso a distância do Sistema Campo Limpo no meio universitário e conseguiram mais de 10 mil certificados de conclusão. Na fase seguinte, os professores e alunos das instituições de ensino levaram os conhecimentos adquiridos no EAD para serem trabalhados em sala de aula, em diferentes cursos.

Consciência e esforço

Atingir esse número traduz uma atitude comum a todos os elos do programa de logística reversa brasileiro, como explica o gerente de Operações do inpEV. “Nossa atuação orientada e planejada revela a unidade do Sistema. Cada envolvido percebe a importância de fazer a sua parte corretamente com a intenção de construir juntos um sistema cada vez mais eficiente. Estão todos conscientes e dispostos a fazer os esforços necessários para o sucesso da iniciativa.”

 

Uma demonstração desse empenho está nas palavras e ações dos produtores rurais, como Mauro Stertz, sócio da Sementes Santa Rita, que cultiva soja, milho, feijão e trigo em 4 mil hectares, na região de Boa Vista do Incra (RS). “Hoje, cuidamos de lavar e armazenar as embalagens corretamente, devolvendo na central cerca de 40 toneladas por ano. O Sistema Campo Limpo é nosso aliado para solucionar esse desafio, pensando no meio ambiente e nas próximas gerações”, ressalta.

Sistema Campo Limpo supera 500 mil toneladas de embalagens destinadas

Empenho de todos os elos da cadeia agrícola permite atingir marco histórico

 

Meio milhão de toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas de forma ambientalmente correta. Este número acaba de ser atingido pelo Sistema Campo Limpo e representa o total retirado dos campos desde 2002, com o início da operação do programa de logística reversa.

 

Os vencedores foram anunciados no dia 20 de julho, durante o Evento Nacional Enactus Brasil 2018 (Eneb), realizado em Fortaleza (CE). Os times foram avaliados em três etapas. Na primeira etapa do desafio, 66 times Enactus se dedicaram à divulgação do curso a distância do Sistema Campo Limpo no meio universitário e conseguiram mais de 10 mil certificados de conclusão. Na fase seguinte, os professores e alunos das instituições de ensino levaram os conhecimentos adquiridos no EAD para serem trabalhados em sala de aula, em diferentes cursos.

 

Ele destaca ainda a importância da capilaridade do programa, que tem 412 unidades de recebimento em todo o país e ainda realiza recebimentos itinerantes. “Estamos preparados para receber e dar a destinação ambientalmente adequada a todas as embalagens colocadas no mercado e devolvidas pelos agricultores ao Sistema Campo Limpo”, reforça.

 

 

Consciência e esforço

Atingir esse número traduz uma atitude comum a todos os elos do programa de logística reversa brasileiro, como explica o gerente de Operações do inpEV. “Nossa atuação orientada e planejada revela a unidade do Sistema. Cada envolvido percebe a importância de fazer a sua parte corretamente com a intenção de construir juntos um sistema cada vez mais eficiente. Estão todos conscientes e dispostos a fazer os esforços necessários para o sucesso da iniciativa.”

 

Uma demonstração desse empenho está nas palavras e ações dos produtores rurais, como Mauro Stertz, gestor da Sementes Santa Rita, que cultiva soja, milho, feijão e trigo em 4 mil hectares, na região de Boa Vista do Incra (RS). “Hoje, cuidamos de lavar e armazenar as embalagens corretamente, devolvendo na central cerca de 40 toneladas por ano. O Sistema Campo Limpo é nosso aliado para solucionar esse desafio, pensando no meio ambiente e nas próximas gerações”, ressalta.