Programa de Educação Ambiental Campo Limpo - CADERNO DO PROFESSOR 2019

SISTEMA EM FOCO

PEA em evolução

Programa acompanha mudanças curriculares e amplia alunos atingidos

 

Junto com mais um ano letivo, o Sistema Campo Limpo prossegue em sua parceria com as escolas do entorno das centrais de recebimento por meio do Programa de Educação Ambiental (PEA). Este ano, serão 9 mil kits educativos, distribuídos pelo programa, que dá suporte a escolas públicas e privadas em temas alinhados à Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS) e aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Desde o início do PEA, em 2009, participaram 1,4 milhão de alunos de 58 mil salas de aula de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental.

 

Ao longo dos últimos anos, o material pedagógico abordou o tema geral “Resíduos sólidos: responsabilidade compartilhada” com foco no papel de todos os atores sociais (2016), da escola (2017) e da família (2108).  “O PEA 2019 tem como proposta dar ênfase no protagonismo do aluno, fechando um ciclo iniciado nas edições anteriores, onde o tema foi trabalhado em diversos contextos, fomentando a conscientização ambiental dos alunos participantes”, explica Anna Leticia Malagoli Silva, coordenadora de Educação do inpEV.

O PEA 2019 tem como proposta dar ênfase no protagonismo do aluno (...), fomentando a conscientização ambiental dos participantes

Anna Leticia Malagoli Silva

 Cartaz interativo sobre práticas de consumo consciente e sustentável ao alcance das crianças

Pequenos cientistas

 

O estímulo para o engajamento dos alunos em iniciativas ambientais acontece com a divulgação de informações e sugestão de práticas que estejam no nível de suas possibilidades de ação na família, na escola e na comunidade. A intenção é que as crianças ajam como pequenos cientistas, depois de compreender a importância de cuidar e propor soluções para questões ligadas aos resíduos sólidos.

 

Uma das principais inovações da atual edição do PEA é o alinhamento dos conteúdos pedagógicos à Base Nacional Curricular Comum, mais conhecida pela sigla BNCC.

A partir deste ano, todos os materiais didáticos utilizados nas escolas brasileiras devem atender a suas orientações. Por isso, os textos e atividades propostas no kit do PEA trazem indicações das principais competências que podem ser trabalhadas ou reforçadas pelos professores em disciplinas como Ciências, Geografia, Matemática, Artes e Língua Portuguesa.

Neste ano, o kit compreende caderno do professor, cartaz interativo, escala da embalagem sustentável (régua para o aluno investigar a sustentabilidade das embalagens vazias de uso cotidiano) e jogo de tabuleiro colaborativo, em que as crianças podem refletir sobre Objetivos de Sustentabilidade (ODS) da ONU e sobre as atitudes sustentáveis antes e depois do consumo. No website inpev.org.br/peacampolimpo, estão disponíves informações e materiais para educadores e um jogo on-line para as crianças aprenderem brincando.

RÉGUA DE EMBALAGEM SUSTENTÁVEL

Saiba mais sobre a edição 2019 do PEA

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

81
81

PEA em evolução

Programa acompanha mudanças curriculares e amplia alunos atingidos

 

Junto com mais um ano letivo, o Sistema Campo Limpo prossegue em sua parceria com as escolas do entorno das centrais de recebimento por meio do Programa de Educação Ambiental (PEA). Este ano, serão 9 mil kits educativos, distribuídos pelo programa, que dá suporte a escolas públicas e privadas em temas alinhados à Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS) e aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Desde o início do PEA, em 2009, participaram 1,4 milhão de alunos de 58 mil salas de aula de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental.

 

Ao longo dos últimos anos, o material pedagógico abordou o tema geral “Resíduos sólidos: responsabilidade compartilhada” com foco no papel de todos os atores sociais (2016), da escola (2017) e da família (2108).  “O PEA 2019 tem como proposta dar ênfase no protagonismo do aluno, fechando um ciclo iniciado nas edições anteriores, onde o tema foi trabalhado em diversos contextos, fomentando a conscientização ambiental dos alunos participantes”, explica Anna Leticia Malagoli Silva, coordenadora de Educação do inpEV.

 

 

Pequenos cientistas

 

O estímulo para o engajamento dos alunos em iniciativas ambientais acontece com a divulgação de informações e sugestão de práticas que estejam no nível de suas possibilidades de ação na família, na escola e na comunidade. A intenção é que as crianças ajam como pequenos cientistas, depois de compreender a importância de cuidar e propor soluções para questões ligadas aos resíduos sólidos.

 

Uma das principais inovações da atual edição do PEA é o alinhamento dos conteúdos pedagógicos à Base Nacional Curricular Comum, mais conhecida pela sigla BNCC.

A partir deste ano, todos os materiais didáticos utilizados nas escolas brasileiras devem atender a suas orientações. Por isso, os textos e atividades propostas no kit do PEA trazem indicações das principais competências que podem ser trabalhadas ou reforçadas pelos professores em disciplinas como Ciências, Geografia, Matemática, Artes e Língua Portuguesa.

Neste ano, o kit compreende caderno do professor, cartaz interativo, escala da embalagem sustentável (régua para o aluno investigar a sustentabilidade das embalagens vazias de uso cotidiano) e jogo de tabuleiro colaborativo, em que as crianças podem refletir sobre Objetivos de Sustentabilidade (ODS) da ONU e sobre as atitudes sustentáveis antes e depois do consumo. No website inpev.org.br/peacampolimpo, estão disponíves informações e materiais para educadores e um jogo on-line para as crianças aprenderem brincando.