Central de Placas deve atender a cerca de 250 agricultores da região oeste da Bahia

SISTEMA EM FOCO

Sistema ganha duas novas unidades de recebimento

Posto de Macapá e central de Placas foram inaugurados no primeiro semestre

 

Com o objetivo de aumentar a capilaridade do Sistema Campo Limpo e facilitar a devolução das embalagens vazias de defensivos agrícolas, duas novas unidades passam a integrar a malha de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas. Desde fevereiro, o estado do Amapá tem sua primeira unidade em funcionamento, o posto de Macapá. Com isso, o Sistema passa a estar presente em todos os estados do país. Em abril, foi inaugurada a central de Placas, no município de Barreiras (BA).

 

Sob a gestão da Aridap (Associação de Revendedores de Insumos e Defensivos Agrícolas no Estado do Amapá), o posto de Macapá tem capacidade para receber anualmente 80 toneladas do material. “O agricultor deve agendar, exclusivamente por telefone, data e hora para entregar as embalagens, que devem ser sempre levadas com as tampas e rótulos. Ele recebe o comprovante de devolução e precisa guardá-lo, para fins de fiscalização, por um ano”, explica Ana Telma Soares, coordenadora regional de Operações do inpEV.

 

Para agendar o horário de devolução, é necessário ligar para o número (96) 9 9140-5538.

O material recebido na unidade será encaminhado para a central de recebimento de embalagens vazias de Paragominas, no Pará. De lá, será enviado para reciclagem ou incineração.

 

 

Posto de Macapá é a primeira unidade no estado do Amapá

A unidade foi projetada com premissas sustentáveis, visando principalmente otimizar a operação e a qualidade no ambiente de trabalho

Harthimes Gomes

Segunda central em Barreiras

 

Na Bahia, o município de Barreiras ganha sua segunda central. A central de Placas, gerenciada pelo inpEV, está a 90 km da central de Barreiras (do lado oposto da cidade) e vai atender cerca de 250 agricultores da região oeste do estado. Com 1.200 m2 de área construída, tem potencial para receber 1.000 toneladas de embalagens por ano. “A expectativa, neste primeiro ano, é que parte do volume hoje devolvido na central Barreiras seja redirecionado a Placas, diminuindo a distância que será percorrida pelos agricultores. A unidade foi projetada com premissas sustentáveis, visando principalmente otimizar a operação e a qualidade no ambiente de trabalho”, destaca Harthimes Gomes, coordenador regional de Operações do inpEV.

 

A equipe da central de Placas fez um trabalho de benchmarking de duas semanas na central de Barreiras, observando os principais aspectos da operação, segurança e qualidade. “Houve ainda um treinamento com empresa especializada nas normas regulamentadoras em saúde e segurança do trabalho. Além disso, está prevista a realização de uma semana de integração de segurança e gestão na unidade”, explica o coordenador.

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

82
82

Sistema ganha duas novas unidades de recebimento

Posto de Macapá e central de Placas foram inaugurados no primeiro semestre

 

Com o objetivo de aumentar a capilaridade do Sistema Campo Limpo e facilitar a devolução das embalagens vazias de defensivos agrícolas, duas novas unidades passam a integrar a malha de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas. Desde fevereiro, o estado do Amapá tem sua primeira unidade em funcionamento, o posto de Macapá. Com isso, o Sistema passa a estar presente em todos os estados do país. Em abril, foi inaugurada a central de Placas, no município de Barreiras (BA).

 

Sob a gestão da Aridap (Associação de Revendedores de Insumos e Defensivos Agrícolas no Estado do Amapá), o posto de Macapá tem capacidade para receber anualmente 80 toneladas do material. “O agricultor deve agendar, exclusivamente por telefone, data e hora para entregar as embalagens, que devem ser sempre levadas com as tampas e rótulos. Ele recebe o comprovante de devolução e precisa guardá-lo, para fins de fiscalização, por um ano”, explica Ana Telma Soares, coordenadora regional de Operações do inpEV.

 

Para agendar o horário de devolução, é necessário ligar para o número (96) 9 9140-5538.

O material recebido na unidade será encaminhado para a central de recebimento de embalagens vazias de Paragominas, no Pará. De lá, será enviado para reciclagem ou incineração.

 

 

Segunda central em Barreiras

 

Na Bahia, o município de Barreiras ganha sua segunda central. A central de Placas, gerenciada pelo inpEV, está a 90 km da central de Barreiras (do lado oposto da cidade) e vai atender cerca de 250 agricultores da região oeste do estado. Com 1.200 m2 de área construída, tem potencial para receber 1.000 toneladas de embalagens por ano. “A expectativa, neste primeiro ano, é que parte do volume hoje devolvido na central Barreiras seja redirecionado a Placas, diminuindo a distância que será percorrida pelos agricultores. A unidade foi projetada com premissas sustentáveis, visando principalmente otimizar a operação e a qualidade no ambiente de trabalho”, destaca Harthimes Gomes, coordenador regional de Operações do inpEV.

 

A equipe da central de Placas fez um trabalho de benchmarking de duas semanas na central de Barreiras, observando os principais aspectos da operação, segurança e qualidade. “Houve ainda um treinamento com empresa especializada nas normas regulamentadoras em saúde e segurança do trabalho. Além disso, está prevista a realização de uma semana de integração de segurança e gestão na unidade”, explica o coordenador.