Voltar ao Site Principal

AGOSTO SETEMBRO 2019

ENTREVISTA

A contribuição da Coopercitrus para o sucesso do Sistema Campo Limpo

Cooperativa participa desde o início do programa de logística reversa e do Dia Nacional do Campo Limpo

A participação da Coopercitrus (Cooperativa de Produtores Rurais) no Sistema Campo Limpo acontece desde o início das atividades do programa de logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas, em 2002. A atuação pioneira da cooperativa fez com que se tornasse referência para vários outros parceiros do Sistema, que se espelham na central de Bebedouro (SP), gerenciada pela Coopercitrus. Marcelo Bassi, superintendente de Tecnologia Agrícola da Coopercitrus, destaca como é positiva a avaliação dessa parceria com o inpEV.

 

 

 

Como a cooperativa contribui para o sucesso do programa de logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas? Como avalia o funcionamento do Sistema ao longo desses 17 anos?

A Coopercitrus sempre procurou trabalhar em parceria com o inpEV. Além de disponibilizar um funcionário para participar do Comitê de Logística e Operações e para representar a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) no Conselho Diretor do inpEV, organizou diversos eventos, palestras e reuniões com outras cooperativas e revendas. O objetivo sempre foi contribuir para viabilizar a implantação de postos e centrais de recebimento. A Coopercitrus realiza também recebimentos itinerantes em bairros rurais para facilitar a devolução das embalagens pelos agricultores.

 

Marcelo Bassi, superintendente de Tecnologia Agrícola da Coopercitrus

Temos orgulho de participar de um trabalho que transformou aquilo que poderia prejudicar o meio ambiente em matéria-prima de altíssima qualidade

MARCELO BASSI

A avaliação do trabalho do Sistema é muito positiva. Com a criação do inpEV, o programa de logística reversa de embalagens passou a ser gerido com profissionalismo e tornou-se referência mundial na destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas. Um grande destaque foi o desenvolvimento de alternativas para reciclar essas embalagens, produzindo diversos artefatos, além de tampas e as próprias embalagens que serão utilizadas novamente no acondicionamento de defensivos agrícolas. Temos orgulho de participar de um trabalho que transformou aquilo que poderia prejudicar o meio ambiente em matéria-prima de altíssima qualidade.

 

 

Desde quando a Coopercitrus participa do Dia Nacional do Campo Limpo? Em que consiste a parceria?

A Coopercitrus participa desde a primeira edição em agosto de 2005 e continuou em todas edições seguintes. No primeiro ano, houve a participação de mais de mil crianças – uma aluna foi a vencedora do concurso nacional de desenho – e a Coopercitrus estendeu por uma semana as comemorações. Sempre atuamos em parceria com o inpEV, objetivando informar e conscientizar os agricultores sobre a lavagem e destinação correta das embalagens vazias.

Como avalia a trajetória do Dia Nacional do Campo Limpo, que está comemorando 15 anos?

A trajetória é extremamente positiva e a comemoração tornou-se oficial no calendário brasileiro de datas comemorativas. Observamos que a cada ano todos procuram inovar, utilizando novas modalidades e temas para as comemorações. A central de Bebedouro tornou-se referência procurando conscientizar sobre a importância da destinação correta das embalagens. Esse trabalho conquistou o respeito de autoridades e órgãos públicos, como Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

Rumo a novas conquistas

Campo Limpo Tampas e Resinas Plásticas inaugura unidade em Taubaté (SP)

Dia Nacional do Campo Limpo completa 15 anos de sucesso!

Programa de educação ambiental do inpEV torna-se referência internacional na ONU

InpEV participa da Estação Inovação da Enactus Brasil