Voltar ao Site Principal

MARÇO ABRIL 2020

ENTREVISTA

Dinoplast acompanha trajetória bem-sucedida do Sistema Campo Limpo

Primeira recicladora do programa brasileiro de logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas se orgulha de gerar ganhos sociais e ambientais

Fabricante de dutos corrugados, drenos, tubos lisos e flexíveis, a Dinoplast, empresa localizada em Louveira (SP), utiliza como matéria-prima apenas as embalagens pós-consumo provenientes do Sistema Campo Limpo. Parceira do programa de logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas desde o início de sua operação, a empresa contribui para a concretização da economia circular, prolongando a vida útil dos produtos, reduzindo o consumo de recursos naturais e diminuindo a geração de resíduos no meio ambiente. Nesta entrevista, Bruno Didone, diretor da Dinoplast, fala da satisfação em colaborar para o sucesso do Sistema.

Secretario Gustavo Junqueira

 

 

 

Como a trajetória da Dinoplast está ligada à história do Sistema Campo Limpo?

A Dinoplast já atuava com reciclagem de plástico desde 1984, mas no final dos anos 90 foi pioneira na recuperação e beneficiamento das embalagens vazias de defensivos agrícolas. A parceria com o Sistema existe desde o início da operação do programa de logística reversa, em 2002. Hoje 100% da matéria-prima que utilizamos vem do Sistema. Durante todo esse tempo, fabricamos dutos corrugados, drenos, tubos lisos e flexíveis para o setor de infraestrutura.

Bruno Didone, diretor da Dinoplast

Quais as principais melhorias verificadas ao longo dos anos?

Os pontos fortes foram a padronização e a classificação das embalagens que chegam na recicladora. As cargas passaram a vir separadas por cor e tipo de embalagem, com fardos mais compactos e amarrados com cintas mais seguras para quem manipula. E ainda podemos contar com o SIC (Sistema de Informações das Centrais), que reúne todos os dados e valores de cargas. Tudo isso facilitou o processo interno da recicladora, aumentando a produtividade.

Como funciona o controle de processos internos para garantir o uso do material do Sistema Campo Limpo com qualidade?

A Dinoplast é certificada ISO 9001, o que assegura que mantém controles para garantir que o processo interno tenha qualidade. Para isso, temos laboratório de análises e testes internos, desde a matéria-prima até o produto final. A Dinoplast toma todos os cuidados para colocar no mercado produtos que atendam aos padrões de qualidade exigidos.

 

 

Como vê a contribuição da recicladora para a economia circular?

A Dinoplast busca sempre melhorias para aumentar sua contribuição ao meio ambiente, como permitir a redução de consumo de recursos naturais. Temos o reconhecimento do Selo Verde, sendo reconhecidos como uma empresa com sustentabilidade ambiental municipal. Nossos funcionários têm satisfação de fazer parte de uma companhia que colabora para o sucesso do Sistema Campo Limpo. Temos orgulho de ajudar a limpar os campos ao mesmo tempo em que fabricamos produtos que atendem às necessidades do mercado e geram benefícios sociais e financeiros.

Temos orgulho de ajudar a limpar os campos ao mesmo tempo em que fabricamos produtos que atendem às necessidades do mercado e geram benefícios sociais e financeiros

Bruno Didone

VEJA TAMBÉM NESTA EDIÇÃO

João Cesar M. Rando Diretor-presidente do inpEV

Pioneirismo em economia circular

João Cesar M. Rando Diretor-presidente do inpEV

Sustentável de ponta a ponta

Campo Limpo S/A inaugura nova unidade em Ribeirão Preto (SP)

Um novo marco na história do Sistema Campo Limpo

inpEV apresenta o Sistema Campo Limpo em evento do governo paulista

Programa de Educação Ambiental Campo Limpo chega a escolas da cidade de São Paulo