Mato Grosso ganha nova Central de Recebimento

Unidade em Nova Santa Helena, gerida pelo inpEV, atenderá 14 munícipios da região

O município de Nova Santa Helena (MT) conta com uma nova Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Defensivos Agrícolas, gerida pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), entidade gestora do Sistema Campo Limpo. A unidade, que entra em operação nesta terça-feira (23), atenderá 14 municípios da região e terá capacidade inicial de receber 1.000 toneladas de embalagens por ano. 

Com essa central, o Mato Grosso passa a ter 37 unidades de recebimento ligadas ao Sistema, sendo 17 centrais e 20 postos de recebimento. Trata-se de um dos Estados com o maior número de estruturas de recebimento de embalagens, o que ressalta seu potencial agrícola. Em 2022, Mato Grosso foi responsável pela destinação ambientalmente correta de 14.685 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas. 

A nova central atenderá os municípios de Sinop, Itaúba, Nova Santa Helena, Colíder, Nova Canaã do Norte, Carlinda, Alta Floresta, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes, Paranaíta, Terra Nova do Norte, Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã do Norte. 

“O norte do Mato Grosso é uma região de expansão agrícola e com isso há um aumento na devolução de embalagens vazias de defensivos. Essa nova central vem então suprir uma necessidade da região e melhorar essa estruturação de recebimento das embalagens pelos agricultores”, destaca Rosangela Soto, Coordenadora Regional de Operações do inpEV.


Saiba mais sobre as Centrais de recebimento de embalagens

As centrais de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas são unidades com área mínima de 160 m2, geridas por associações de distribuidores, cooperativas ou pelo inpEV. São responsáveis pelo recebimento de embalagens lavadas e não lavadas; inspeção e classificação das embalagens entre lavadas e não lavadas; emissão de recibo confirmando a entrega das embalagens pelos agricultores; compactação das embalagens por tipo de material; e emissão de ordem de coleta para que o inpEV providencie o transporte para o destino (reciclagem ou incineração).