inpEV apresenta sucesso do Sistema Campo Limpo em Congresso do Ministério Público em Vitória (ES)

Amanhã, dia 27/04, o diretor-presidente do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, João César Rando, participa do XX Congresso Brasileiro do Ministério Público do Meio Ambiente e mostrará como as responsabilidades compartilhadas entre os elos da cadeia produtiva impactam positivamente na logística reversa

São Paulo, 19 de abril de 2022 - O inpEV, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, participa da 20ª edição do Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, que acontece até 28 de abril, em Vitória (ES).

Realizado pela Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa), o evento terá palestra do diretor-presidente do inpEV, João Cesar Rando no dia 27, às 16h30.

O executivo participa do Painel V: Resíduos Sólidos e Logística Reversa, quando falará sobre o Sistema Campo Limpo, programa de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas, e mostrará como a adoção de responsabilidades compartilhadas entre os elos da cadeia produtiva e apoio do poder público são fundamentais para o sucesso da operação. Mediado por Fernando Reverendo Vidal Akaoui, do Ministério Público de São Paulo, o debate ainda contará com as presenças de Fernando Silva Bernardes (UEMS) e de Dione Manetti e Fabrício Soler, ambos da Pragma.

O executivo diz que hoje, após 20 anos do início de sua operação, o Sistema Campo Limpo é referência mundial tanto no setor agrícola como nos demais segmentos industriais. “A destinação ambientalmente correta de 650 mil toneladas de embalagens vazias de defensivos em duas décadas prova o sucesso do Sistema. Isso representa 94% das embalagens plásticas primárias colocadas no mercado. Deste total, 93% são enviadas para reciclagem e apenas 7% para incineração”, destaca.

De acordo com Rando, a principal razão para o Sistema ter alcançado o êxito que alcançou é o fato de agricultores, fabricantes, registrantes, canais de distribuição e poder público terem as responsabilidades definidas por legislação específica no processo de logística reversa. “Cada um destes elos exerce um papel claro, definido por lei, dentro do Sistema Campo Limpo, que é essencial para a sustentabilidade ao prolongar o ciclo de vida do plástico e impedir que embalagens vazias sejam destinadas de forma inadequada (queimadas ou enterradas)”, finaliza.

Acesse a foto do executivo: João César Rando

inpEV e o Sistema Campo Limpo

Fundado em 2002, o inpEV, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, é a entidade gestora do Sistema Campo Limpo, com o processo regulamentado pela Lei de Agrotóxicos (Lei Federal nº 7.802).

É uma instituição sem fins lucrativos, formada por 140 fabricantes e nove entidades representativas da indústria, distribuidores e agricultores.

Unidades de Recebimento

No Brasil, existem mais de 400 unidades fixas de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas: 99 centrais e 312 postos. Do total de unidades, 92 contam com o Agendamento Eletrônico de Devolução.

Recebimento Itinerante

Constantemente o inpEV realiza Recebimentos Itinerantes pelo Brasil para facilitar a devolução das embalagens vazias de defensivos pelos agricultores localizados em regiões remotas. Em média, têm sido realizados cerca de 4 mil eventos por ano.

Embalagens destinadas corretamente em 2021

Em 2021, foram destinadas corretamente 53,6 mil toneladas de embalagens vazias, superando a meta inicialmente projetada para o período (53 mil toneladas). Este resultado é 7% maior em relação a 2020.

Com o investimento contínuo em tecnologia e inovação, o Sistema segue avançando para alcançar o reaproveitamento máximo das embalagens vazias.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br , no Facebook, Youtube e Instagram.

Contatos assessoria de comunicação
Hill + Knowlton Brasil
Adriane Froldi – adriane.froldi@hkbrasil.com.br
Celular: (11) 99105-7831


Fonte: