Mulheres lideram Programa de Logística Reversa de Embalagens Vazias de Defensivos Agrícolas

No inpEV, responsável pela gestão do Sistema Campo Limpo, 50% do quadro gerencial é composto por mulheres

São Paulo, março de 2022 - O crescimento da participação feminina no mercado de trabalho acontece também no campo. No mundo agro, que já foi constituído predominantemente por homens, as mulheres vêm ganhando cada vez mais espaço.

No Sistema Campo Limpo, programa de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas, o cenário não poderia ser outro, inclusive nas posições de liderança.

Diferentemente da realidade de 20 anos atrás, quando foi constituído, o inpEV, entidade gestora do Sistema Campo Limpo, conta com cerca de 25% de mulheres em seu quadro de funcionários, sendo que em nível gerencial a porcentagem é de 50%. Atualmente, ao lado do diretor-presidente e dos outros gerentes, as 4 quatro profissionais mulheres lideram um grupo formado por gestoras de centrais de recebimento de embalagens vazias, coordenadoras e supervisoras regionais estabelecidas nas mais diversas regiões do País.

A contribuição desse time tem sido essencial para tornar o programa de logística reversa referência mundial, colocando o Brasil como o número um em destinação de embalagens de defensivos agrícolas.

O Sistema, que é composto por 400 unidades de recebimento, encaminhou para reciclagem e incineração desde o início do programa (2002) mais de 650 mil toneladas de embalagens plásticas de defensivos, o que equivale a 94% de tudo o que é comercializado no país.

Nesse processo, a participação feminina tem sido essencial para tornar o programa um sucesso e gerar para a sociedade mais benefícios ambientais, econômicos e sociais com seu trabalho.

Os dados deste ano mostram que dos 333 funcionários do inpEV, 81 são mulheres.

Conheça um pouco mais da história de algumas mulheres que tornam o Programa de logística reversa referência mundial, tanto para o setor agro, como para outras indústrias.

Regina Souza – Gerente Administrativa e Financeira. Contratada na fundação do inpEV (2002), era a única mulher entre 20 pessoas a fazer parte do Conselho Diretor da entidade. Ela diz que na época o universo agro era muito masculino e o mercado não tinha o perfeito entendimento sobre o que era logística reversa de embalagens. O tema era tratado como reciclagem de lixo. Portanto, ela encarou um desafio duplo: o desconhecimento sobre a atividade e ser ouvida em um ambiento formado predominantemente por homens. Regina conta que foi muito bem-sucedida em seus objetivos, porque a cultura do inpEV sempre foi o de contratar e avaliar de acordo com as qualificações, sem diferenciação de gênero, idade ou qualquer outro fator. Tanto é verdade que hoje as mulheres ocupam desde cargos de liderança até os operacionais e conquistaram este mercado pela capacidade de saber ouvir e agir de forma colaborativa e não impositiva.

Acilamar Felizarda Vilela - Coordenadora Regional de Operações GO/DF/TO – Depois de uma atuar como fiscal, a engenheira agrônoma entrou para o inpEV, em 2009, já no cargo atual. Conta que no ambiente de trabalho circula bem entre todas as áreas, tendo um bom relacionamento profissional com todos colegas e parceiros de trabalho e nunca teve tratamento diferenciado por ser mulher. Sempre foi tratada com respeito. Mas nos anos 80 e 90, o mercado agro era um universo masculino e chegou a perder vaga de estagiária por ser mulher. “Percebi que teria de me transformar em uma agente de mudanças para romper com os preconceitos e os paradigmas da desigualdade de gênero no mercado de trabalho. Hoje tenho orgulho do caminho percorrido e da minha contribuição. O agro é uma grande paixão, não foi uma trajetória fácil, mais é uma trajetória recompensadora”.

Edilene Sarmento Araujo – supervisora da central de Boa Vista (RR). Em 2015 começou a atuar no Sistema Campo Limpo. Era gerente de revendas e junto com a coordenadora regional do inpEV atuou para conseguir construir uma central de recebimento no estado, o que aconteceu em 2021. Cita que ainda enfrenta desafios no relacionamento de trabalho, especialmente, quando precisa falar com agricultores. Precisa ser firme nas orientações.

Lírica Jesus Hott Vieira – supervisora da central de Boa Vista do Incra (RS). Formada em engenharia de produção no Espírito Santo, fez seu TCC sobre logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas no Brasil. Acabou fazendo contato com o inpEV e sendo contratada para trabalhar no Rio Grande do Sul, em 2017. Ela conta que encontrou um ambiente de respeito e harmonia no trabalho, que permite superar desafios e mostrar a força de uma mulher decidida e determinada, mesmo que a sociedade ainda subestime suas qualidades. “Apesar dos preconceitos, temos mostrado na prática nossa competência, dinamismo, qualidade e excelência na entrega de resultados. Isso tem aberto as portas do mercado de trabalho para as mulheres, trazendo reconhecimento em diversos setores, inclusive, no agro”.

Sistema Campo Limpo e inpEV

Com atuação nacional, o Sistema Campo Limpo é o programa brasileiro de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas. O inpEV, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, é a entidade que faz a gestão de todo o Sistema. Tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas.

Fazem parte do Sistema mais de 260 associações de revendas e cooperativas fazem parte do SCL. No total, são atendidas mais de 1,8 milhão de propriedades agrícolas (de acordo com o censo agrícola de 2017).

Para atender este contingente, existem mais de 400 unidades fixas de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas: 99 centrais e 312 postos. Além delas, paralelamente, são realizados recebimentos itinerantes em várias localidades. A Ação facilita o acesso de agricultores localizados em áreas mais distantes das unidades fixas de recebimento. Em 2020 foram cerca de 3,9 mil.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br , no Facebook, Youtube e Instagram.


Fonte: