Sistema Campo Limpo supera 600 mil toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas destinadas corretamente desde 2002

Referência mundial, programa de logística reversa supera desafios da pandemia e atende necessidade do setor agrícola quanto à destinação ambientalmente adequada desses materiais

São Paulo, janeiro de 2021 – Superando desafios inéditos impostos pela pandemia em 2020, o Sistema Campo Limpo, programa de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas, conseguiu seguir sua bem-sucedida trajetória e superar mais um importante marco: ultrapassou as 600 mil toneladas de embalagens encaminhadas para reciclagem ou incineração, desde 2002, quando o programa começou a operar. Apenas no ano passado, destinou corretamente 49.881 toneladas de embalagens, segundo dados do inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias), entidade gestora do Sistema.

“Esses resultados consolidam a posição do Sistema como referência mundial na destinação adequada desses materiais. São números que mostram como estamos preparados para atender à demanda do setor agrícola. Mesmo com o alto consumo de defensivos agrícolas do país, necessário pela elevada produção do campo, a eficiência do programa de logística reversa das embalagens mantém o Brasil na liderança mundial na destinação ambientalmente correta desses materiais”, afirma João Cesar Rando, diretor-presidente do inpEV. Para esse sucesso, ele destaca a importância da legislação que estabelece o conceito de responsabilidade compartilhada e do engajamento de todos os elos da cadeia produtiva agrícola (indústria fabricante, canais de distribuição, agricultor e poder público), que cumprem corretamente seu papel.

A dedicação de todos os envolvidos foi fundamental para incorporar na rotina de trabalho as medidas preventivas contra a covid-19. “Com competência e agilidade, o Sistema somou a eficiência da gestão dos processos ao empenho de todos os elos da cadeia agrícola para atender as necessidades de destinação do campo, acompanhando o desempenho agrícola positivo, que amenizou a intensidade da crise econômica brasileira”, enfatiza Rando.

De todas as embalagens comercializadas no País, 94% são encaminhadas para destino ambientalmente correto (reciclagem ou incineração). De cada 100 embalagens encaminhadas ao Sistema, 94 são recicladas, tanto transformadas em resinas para artefatos diversos, como tubos e conduítes, como usadas como matéria-prima para fabricação de novas embalagens de defensivos agrícolas (Ecoplásticas®) e tampas (Ecocaps®), que voltam para a indústria, concretizando o conceito de economia circular.

Sobre o inpEV

Desde 2002, o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) é entidade gestora do Sistema Campo Limpo nas atividades de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas e promove ações de conscientização e educação ambiental sobre o tema, conforme previsto em legislação. É uma instituição sem fins lucrativos formada por mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria do setor, distribuidores e agricultores.

Sobre o Sistema Campo Limpo

O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br, no Facebook, Youtube e Instagram.

Informações para a imprensa:

Hill +Knowlton - Silvia Braido – silvia.braido@hkbrasil.com.br
Celular / WhatsApp: 11 999957 8761

Adriane Froldi - adriane.froldi@hkbrasil.com.br
Celular / WhatsApp: 11 99105 7831


Fonte: